PROTESE DE JOELHO 
 As próteses que utilizamos em nossos pacientes no Centro Avançado da Artrose fazem apenas o recapeamento da articulação.(fotos 4, 5 e 6) Diferentemente das próteses antigas, onde se serrava o osso acima e abaixo introduzindo a prótese no meio, estas próteses preservam o osso, ligamentos e praticamente toda a estrutura de um joelho normal, já que substituem o espaço da cartilagem gasto procurando não comprometer o arcabouço ósseo para a sua fixação. Uma peça, chamada de componente femoral refaz a superfície do fêmur, que é o osso de cima; outra, chamada de componente tibial refaz a superfície da tíbia, que é o osso de baixo; uma terceira peça refaz a superfície da patela, que é o osso que temos na frente do joelho, e, uma quarta peça, o polietileno, faz as vezes da cartilagem articular que gastou. Elas podem ser fixadas ao osso com um tipo de cola, chamada de cimento ósseo, geralmente utilizadas nos pacientes idosos, ou colocadas em contato direto com o osso para haver a osteointegração, que é o crescimento ósseo para dentro da prótese, usadas nos pacientes mais jovens. Tanto um sistema como o outro tem durabilidade estimada de  90 % em 20 anos segundo artigos científicos publicados em revistas internacionais. 
Isto devido a excelência da qualidade do material e, principalmente, ao método de confecção e esterilização do componente polietileno, que irá fazer as vezes da cartilagem. Portanto, é importante conhecer bem a origiem do material que estará sendo implantada no paciente. Não somente precisamos(médico e paciente) saber que o implante está registrado na ANVISA como também precisamos saber dos resultados científicos de médio e longo prazo. As próteses de Joelho modernas permitem ao cirurgião a opção de substituir ou não os ligamentos do joelho, em casos de ausência ou insuficiência ligamentar. Outra grande vantagem é a possibilidade do uso de blocos modulares de aumento dos componentes nos casos de deficiência óssea, e o uso de hastes nos casos em que se necessita uma fixação maior. Na sala de cirurgia temos mais de 50 componentes de vários tamanhos para encontrarmos o ideal para o joelho de cada paciente. 
 .Temos Utilizado uma técnica cirúrgica chamada de abordagem sub-vastus, onde ao invés de cortarmos o músculo para termos acesso ao joelho, apenas o afastamos. (Trabalho apresentado no Congresso da Sociedade Internacional de cirurgia do Joelho em junho de 1999 em Whashington e publicado na Revista Brasileira de Ortopedia de dezembro de 1998). 
O tempo deste procedimento é de aproximadamente 45 minutos. 
No dia da cirurgia, as pessoas podem levantar da cama e dar apoio total com o joelho operado, sem necessitarem do uso de bengalas, muletas ou andadores. O Centro Avançado da Artrose foi pioneiro com este novo conceito na rehabilitação de pacientes que realizam prótese de joelho com recuperação muito rápida e retorno a atividades habituais em curto espaço de tempo. Recebem Alta do Hospital 2 ou 3 dias após a cirurgia e retiram os pontos 15 dias após. Quando recebem alta do hospital, geralmente, já estão em condições de realizar todas as atividades que realizavam antes da cirurgia. Podem subir e descer escadas, ir a cozinha preparar suas próprias refeições, tomar banho sozinhas. Após retirarem os pontos, estão habilitadas para dirigir automóveis e caminharem a distância que desejarem. A partir de 45 dias da cirurgia podem dançar, andar de bicicleta, nadar. O impacto deve ser evitado nas prótese cimentadas, mas é permitido nas próteses não cimentadas.
 
PROTESE DE QUADRIL 
Assim como nos joelhos, é a troca da articulação por um quadril novo, onde a pessoa recupera a mobilidade total da articulação, o comprimento da perna retorna ao original, ou seja, a perna com artose avançada do quadril que está mais curta que a outra volta a ter o comprimento original, desde que isto não comprometa a estabilidade da prótese,  e a dor causada pelo atrito desaparece. As próteses que utilizamos no Centro Avançado da Artrose são fabricadas em Titânio cirúrgico e com porosidade em titânio cirúrgico,  ou de tantalum(que é um material que microscopicamente é muito semelhante ao osso) que permite que o osso cresça para o interior da prótese (foto 7), levando a uma fixação que é praticamente definitiva. Não temos mais utilizado o cimento ósseo, que é um tipo de cola e pode se soltar do osso ou da prótese. É composta de um componente acetabular, que refaz a superfície acetabular, que é o lado da bacia; um componente femoral, que é introduzido por dentro do canal do osso fêmur; outro componente, a cabeça intercambiável, que acoplada ao componente femoral  será a nova cabeça do fêmur, e, um quarto componente, o polietileno que fica entre o compenente acetabular e a cabeça intercambiável e fará as vezes da cartilagem articular. Os polietilenos que utilizamos apresentam resultados de 94% de durabilidade por mais de 20 anos. Existe a possibilidade do uso de cerâmica no lugar do polietileno. A cerâmica praticamente não apresenta desgaste e, teoricamente, não necessitaria ser trocada. O seu custo é maior do que o do polietileno. A decisão sobre qual tipo de material será utilizado deve ocorrer entre cirurgião e paciente. 
 .O Centro Avançado da Artrose utiliza uma técnica cirúrgica através de uma pequena incisão, do tamanho de 3  a 4 dedos, chamada de mini incisão, através da qual é realizada a cirurgia de colocação da prótese de quadril. Este procedimento também  é chamado de cirurgia de preservação de músculos e tendões , pois como o próprio nome diz, não são cortados músculos nem tendões para realizar a cirurgia de colocação da prótese total de quadril. O procedimento é realizado com anestesia peridural, podendo o paciente ficar acordado ou dormindo, com duração de 1 hora. O surpreendente nesta técnica cirúrgica, além da incisão muito pequena, é que a pessoa pode levantar da cama e caminhar sem muletas, com apoio total da perna operada no dia da cirurgia. Algumas pessoas já recebem alta hospitalar e vão para as suas casa no dia da cirurgia, outras, no dia seguinte. Geralmente, cinco a sete dias após, estão em condições de exercer sua atividades profissionais e/ou habituais, dirigir automóveis, etc. Os pontos são retirados 15 dias após o procedimento e após mais 30 dias os pacientes podem correr, dançar, jogar tênis, vôlei, andar a cavalo, pescar, etc. Existem riscos em qualquer procedimento cirúrgico. Os riscos em uma cirurgia de colocação de prótese total de quadril são: trombose, embolia, luxação da prótese, rachadura ou fratura do osso no trans-operatório. Na ocorrência de alguma destas complicações, o tratamento adequado será realizado e o pós operatório será diferente do acima descrito. É interessante conversar bem com o cirurgião antes de qualquer procediemnto cirúrgico para esclarecer quaisquer dúvidas.